Whatsappp

(21) 985.564.736

Celular

(21) 988.614.508

Campos de Goytacazes/RJ

 (22) 3013.9494 

(22) 3026.2613

Quando usado por muitos anos seguidos, o anticoncepcional pode prejudicar a fertilidade da mulher? Segundo um estudo publicado no periódico Human Reproduction, dependendo o tipo de anticoncepcional usado, as chances de engravidar, na verdade, podem ser ainda maiores.

A fertilização in vitro (FIV) é um tratamento responsável pelo nascimento de milhares de crianças pelo mundo. Trata-se de uma alternativa para mulheres que desejam engravidar após os 35 anos de idade e para casais com dificuldades para engravidar. Em resumo, a FIV consiste na junção externa de óvulos e espermatozoides.

A produção científica da Clinica está sendo intensa desde o começo do evento:

-4 apresentações diretas em sessões pelos Doutores Maria do Carmo e Roberto Antunes.
-Apresentações orais de 2 temas livres selecionados pelas Dra Maria do Carmo e Dra Joyce Barreto
-2 trabalhos concorrendo ao prêmio do Congresso sobre Zika virus e AMH e mais um tema  apresentado em poster. 
-Coordenação do Jornada de Psicologia pela Dra Marcia Gusmão ( junto com a Dra Rose Melamed(SP)
-Lançamento do manual de enfermagem em reprodução assistida. Este último  organizado pela nossa enf Ana Lucinda , juntamente com a enf Carolina Kimati, de SP.

E programada para o último dia do evento a palestra da embriologista Patricia Areas.3


Fertilidade feminina e longevidade

Em populações americanas e canadenses altamente férteis do século 17 ao século 20, pesquisadores observaram que o aumento da fertilidade feminina estava associado ao aumento da sobrevida após a reprodução. Ao analisarem populações de variados países (Estados Unidos, Canadá, Finlândia, China e Israel), eles identificaram uma relação positiva entre a idade da mulher no nascimento do último filho e a longevidade materna.

A causa da infertilidade de um casal pode estar ligada a fatores que atingem o homem e a mulher simultaneamente ou isoladamente. Em geral, o diagnóstico de infertilidade pode ser dado após 12 meses de tentativas de engravidar sem sucesso. Para casos em que a mulher tem mais de 35 anos, esse período pode ser reduzido para seis meses de tentativas.

Tratamento indicado para os mais diversos casos de infertilidade (alterações tubárias ou no sêmen, endometriose, idade materna avançada, entre outros), a fertilização in vitro (FIV) consiste em um processo feito em laboratório, em que os espermatozoides são colocados junto aos óvulos e a fecundação acontece de forma natural.
No processo, caso os gametas masculinos apresentem dificuldade de penetrar os óvulos, eles são injetados. Na sequência, os embriões resultantes são cultivados em laboratório durante três a cinco dias e recolocados no útero da mulher. As etapas seguintes da FIV ocorrem como nas gestações naturais, já que os embriões colocados dentro do útero devem se fixar e continuar o seu desenvolvimento.

A mulher precisa usar alguma medicação especial?

Para aumentar o número de óvulos maduros disponíveis no ovário no ciclo menstrual, medicações são utilizadas no começo do tratamento.

O tratamento pode ser realizado na menopausa?

Como após a menopausa a mulher já não tem mais óvulos ou ovários para serem fertilizados, a FIV não pode ser realizada na menopausa. Uma alternativa é a ovodoação anônima, que consiste na fertilização na qual são utilizados óvulos de outra pessoa.

Quanto tempo esperar para optar pelo tratamento?

Após cerca de um ano de tentativas de engravidar sem sucesso, os casais devem buscar um especialista em reprodução humana. Antes de iniciar qualquer tratamento, o especialista identificará o que pode estar dificultando a gravidez. Identificada a causa da infertilidade, ele orientará o casal para que encontrem o tratamento mais adequado, que pode ser a FIV. Os casais podem antecipar a busca por um especialista quando apresentarem determinados sinais: ausência de menstruação regular, histórico de infecção grave, endometriose ou suspeita de alteração no sêmen.

Há efeitos colaterais?

No processo do tratamento, o efeito colateral mais comum é o inchaço, que pode corresponder a um ganho de peso de até dois quilos. Geralmente, esses efeitos estão associados à estimulação exagerada dos óvulos. Dores de cabeça, desconforto abdominal e mudanças de apetite ou humor pode ocorrer, mas não são tão comuns. Trombose ou sangramentos intensos são efeitos colaterais graves possíveis, mas são raros.

Quais os exames realizados antes do tratamento?

Antes do tratamento, os casais devem realizar uma investigação completa da infertilidade. Isso significa se submeter a exames de ultrassom, avaliação hormonal, avaliação das tubas pela histerossalpingografia e espermograma. Também devem ser feitos exames de HIV, hepatite B e C, HTLV, sífilis e rubéola.

Há diferença entre gravidez natural e gravidez com FIV?

Há uma diferença: nas primeiras oito semanas da gestação com FIV é comum a utilização de hormônios de suporte que não são normalmente utilizados em gestações naturais. Passado esse período, os riscos da gestação com FIV são similares aos riscos da gestação natural.

Qual a rotina da mulher durante o tratamento?

É recomendado que a mulher não pratique atividades físicas de impacto durante o tratamento. Isso porque os ovários da mulher ficam maiores e o excesso de movimentação pode gerar problema. Em relação à alimentação, a recomendação é por uma dieta saudável, sem grandes restrições. Por ser um tratamento para engravidar, o consumo de bebida alcoólica e o fumo devem ser evitados.

Relações sexuais são permitidas durante o tratamento?

Em alguns períodos, as relações sexuais devem ser evitadas. Por exemplo, quando se aproxima o período de coleta do sêmen, a recomendação é de que o homem fique de dois a cinco dias sem ejacular para melhorar a qualidade do material. Após a coleta dos espermatozoides e ovários, os casais devem permanecer em abstinência para evitar dor na mulher por conta do tamanho dos ovários.

Qual a taxa de sucesso da FIV?

Em média, a probabilidade de sucesso da FIV é de 30%. Essa média pode aumentar ou diminuir dependendo das características de cada casal. A idade da mulher e a causa da infertilidade são as principais variáveis que podem influenciar na taxa de sucesso do tratamento.

Acompanhe nas redes sociais

 

Informações de Contato

Barra da Tijuca
Avenida das Américas, 4666 salas 312/313
Centro Médico Barrashopping
Rio de Janeiro / RJ

Leblon
Av. Ataulfo de Paiva, 135 - Sala 1414
Ed. Cidade Leblon
Rio de Janeiro / RJ

Campos de Goytacazes/RJ
Dra. Joyce Barreto
Rua Saldanha Marinho, 458 - sala 1215
Ed. Connect

 

Barra da Tijuca