Doação de Óvulos

Tudo que você precisa saber sobre como colaborar com o processo que pode ajudar muitas pessoas a realizar o maior sonho de suas vidas: ter um filho.

O Conselho Regional de Medicina e a ANVISA fazem a regulamentação da doação de óvulos no Brasil. Esse procedimento é amparado pela lei, desde que seja feito de forma altruísta e sem compensação financeira.

No Brasil, o percentual da população que sofre com algum tipo de problema de fertilidade é em torno de 15%. Além disso, nos últimos anos, percebemos que as mulheres estão, cada vez mais, adiando a gravidez para idades mais avançadas, e, com isso, suas chances caem. Infelizmente, mesmo com o atendimento de todas as clínicas especializadas somado, não atingimos nem 5% dessa parcela da população, o que leva várias famílias a não conseguirem realizar o sonho da paternidade/maternidade.

Ao doar seus óvulos, a doadora está ajudando, potencialmente, milhares de pessoas que não conseguem engravidar, seja porque não tem mais a qualidade necessária do próprio óvulo, porque não produzem mais óvulos, ou até um casal homoafetivo masculino que quer realizar o sonho de ter uma família.

Como não é um processo muito usual, abaixo estão algumas das dúvidas mais comuns que surgem ao falarmos sobre o assunto doação:

t

O que eu preciso para doar óvulos?

=

Ter entre 18 e 35 anos.

=

Morar próximo ao município do Rio de Janeiro.

=

Ser saudável

=

Não ter nenhuma doença de transmissão sexual ou genética.

=

Consentimento do parceiro, em caso de ser casada ou ter união estável.

Como a doação de óvulos funciona?

O caminho para a doação de óvulos tem algumas etapas, todas necessárias para promover a qualidade do óvulo doado, a segurança da paciente e o sigilo das informações.

A primeira etapa consiste em uma ficha cadastral que é enviada para a possível doadora, nela são colocadas todas as características físicas e histórico de doenças crônicas da paciente, de seus pais e avós.

Passada essa etapa a candidata deve fazer os exames para diminuir qualquer risco no momento da doação, dentro das normas do Conselho Federal de Medicina e da Anvisa, (inclusive PCR de Covid19). Após essa etapa a paciente está pronta para ser uma doadora e deverá vir a clínica para fazer uma ultrassonografia de avaliação e começar o estímulo.

Após começado o estímulo, a paciente terá que voltar a clínica em torno de 3-5 vezes para acompanhar a evolução do ovário e então marcar a coleta dos óvulos. Essa fase, que é a fase final, pode levar entre 8 a 12 dias.

Doar óvulos interfere na minha fertilidade?

Quando a mulher nasce, ela já tem toda a quantidade de óvulos que usará ao longo de toda sua vida e vai gastando esses óvulos periodicamente à medida que o tempo passa. Normalmente, o corpo disponibiliza uma quantidade por período, porém apenas um óvulo é “eleito” como aquele que seria fecundado e os outros são “descartados” automaticamente.

O processo de estímulo para doação apenas melhora a taxa de aproveitamento desses óvulos que já seriam desprezados pelo corpo. Dessa forma o estímulo não tem impacto algum sobre a quantidade total dos óvulos em reserva, apenas na capacidade de aproveitamento dos óvulos que seriam descartados, fazendo com que mais óvulos amadureçam. Ou seja, a doadora não diminui a chance de engravidar no futuro por estar “gastando” seus próprios óvulos.

O processo de doação de óvulos é dolorido?

O processo de doação de óvulos, com relação a dor, pode ser dividido em duas fases: a primeira fase de exames e a segunda de estímulo. Na primeira fase não temos qualquer procedimento (além de coleta de sangue) ou medicamento, ou seja, é uma fase com baixíssimo desconforto.

A segunda fase, que começa com estímulo ovariano, varia de pessoa para pessoa, ou seja, à medida que o ovário aumenta, por conta do estímulo em baixo ventre, algumas pacientes relatam um certo desconforto, no entanto, usualmente, nesse caso, apenas um dia ou dois antes do final do procedimento. Após a coleta a maioria das pacientes, não apresenta qualquer sintoma, mas orientamos evitar atividades físicas a partir do segundo controle de ultrassonografia, assim como, após a coleta, até o reestabelecimento da menstruação, que deverá ocorrer entre 8-10 dias.

Quanto eu ganho para doar meus óvulos?

No Brasil, a doação de óvulos só pode ser feita de maneira altruística e sem compensação financeira. Uma outra modalidade de doação de óvulos se dá caso a paciente precise fazer um tratamento para si, e, para ajudar a financiá-lo, se propõe a doar uma parte dos óvulos para a clínica

Restou alguma dúvida? Entre em contato conosco.

15 + 4 =

Barra da Tijuca

Avenida das Américas, 4666 salas 312/313
Centro Médico Barrashopping
Rio de Janeiro / RJ
De segunda à sexta das 08:00h às 19:00h
Sábados das 08:00h às 12:00h.
(21) 2430.9060
(21) 2430.9061
(21) 3828.0188
(21) 98556.4736 WhatsApp

 

Ipanema

Rua Visconde de Pirajá 407 – Sala 903 – Ipanema
Ipanema Officenter
De segunda à sexta das 09:00h as 18:00h
(21) 3344.2944
(21) 3828.0189
(21) 97374.4678 WhatsApp

 

Campos de Goytacazes/RJ

Dra. Joyce Barreto
Rua Saldanha Marinho, 458 – sala 1215
Ed. Connect
De segunda à sexta das 09:00h as 18:00h
(22) 3013.9494
(22) 3026.2613
(22) 99608.6909 WhatsApp

© 2019 Clínica Fertipraxis | Reprodução Humana. Todos os direitos reservados.
O conteúdo deste site foi elaborado pela equipe da Clínica Fertipraxis e as informações aqui contidas tem caráter meramente informativo e educacional. Não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico ou automedicação. Em caso de dúvidas, consulte seu médico, somente ele está habilitado a praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina. Todas imagens contidas no site são meramente ilustrativas e foram compradas em banco de imagens, não envolvendo imagens de pacientes.

Diretor Técnico: Dra. Maria do Carmo Borges de Souza, Dr. Marcelo Marinho de Souza e Dr. Roberto de Azevedo Antunes.
Clínica Fertipraxis | Centro De Medicina Reprodutiva LTDA.